31 de dezembro de 2006

Não ao aborto

Aproveitando um vídeo publicitado pelo (des) evolução, na postagem o ser (des) humano, venho mostrar um vídeo sobre as razões do não na questão em referendo em 11 de Fevereiro, anuncio neste blogue as minhas razões para defender o não, ficando disponível para o debate.

Fica um link, porque o vídeo contém partes mais sensíveis.



A minha principal razão para defender o não é a defesa da vida, uma vez que esta existe, pelo menos de forma potencial.

Sei que vou ser exagerado, mas uma mãe vai poder fazer um aborto (exagero: matar) a uma criança que ainda não nasceu, mas que nasceria (com um alto grau de probabilidade) se este não acontecesse, mas depois deste nascer não lhe pode bater?
Onde está o problema? Em matar uma criança no ventre da mãe? Em bater num bebé? Não será nas duas?

Assim sendo, não será que se cairá num erro ao optar pelo sim à liberalização do aborto até às 10 semanas de gestação? Eu creio que sim, por isso...

VOTO NÃO

25 de dezembro de 2006

A frase

"Ao fim de 12 anos, os alunos não sabem regras ortográficas"

Inês Duarte, uma das autoras do TLEBS, PÚBLICO, 24-12-2006

E eu acrescento que alguns não sabem escrever com mais alguns anos de universidade.

Mas cuidado com as generalidades...

23 de dezembro de 2006

Afinal quem manda?

O grupo parlamentar aprovou um comunicado, lido por Telmo Correia e que apenas teve a oposição de José Paulo de Carvalho, em que decidiu "reiterar a confiança no líder parlamentar Nuno Melo para continuar a desempenhar durante o se u mandato a sua tarefa de coordenação e de acção política na oposição ao Governo liderado por José Sócrates.
Afinal quem manda no CDS-PP é Nuno Melo.

22 de dezembro de 2006

Técnicas evasivas

Podem encontrar em http://howtoprankatelemarketer.ytmnd.com/ um áudio legendado (em inglês) onde se pode ouvir uma técnica evasiva de tratar os operadores de Telemarketing.

Para quem conseguir ler e/ou ouvir em inglês, vale a pena ver.

A OPA da Sonaecom sobre a PT foi aprovada

Num dia que, aconteça o que acontecer entrará na história, foi hoje anunciado que a AdC (Autoridade da Concorrência) aprovou a OPA da Sonaecom sobre a PT.

Com alguns remédios para que a operação seja aprovada, largos meses à espera, muitas trocas de informação entre AdC, PT e Sonaecom, outros interessados, como a Vodafone, a darem a sua opinião, comunicados e declarações para a imprensa por todas as partes, decisões prévias daAdC, intervenção da Anacom que não gostou da OPA e seus remédios, muitos meses à espera. Praticamente o ano todo de 2006.

Mas ainda não acabou.
Falta desblindar os estatutos da PT por forma a que a Sonaecom possa entrar na estrutura accionista da PT.
Depois é preciso que o governo aprove e, no fim, que mais de metade das acções sejam vendidas em OPA.


Vamos ver como é que decorrem os próximos meses.

20 de dezembro de 2006

boas Festas

A todos os leitores deste blogue, mais ou menos ocasionais, desejo-vos um Feliz Natal, cheio de coisas boas, e um ano de 2007 melhor ou igual ao 2006.

Àqueles que se encontram a trabalhar no estrangeiro e que virão passar esta quadra a Portugal, ou que vão fazer alguma viagem longa (ou nem tanto), desejo que a façam em segurança e tenham um bom regresso. E que passem bem neste Portugal a tilintar de frio (para os que vêm, do Canadá ou dos EUA, Vítor e Paulo, respectivamente, isto até que estará quentinho) e à rasca de dinheiro, que se sintam bem por cá, na companhia dos seus familiares e amigos há algum tempo ausentes.

9 de dezembro de 2006

Posicionamento ideológico

Após fazer um teste de posicionamento político em espanhol, eis o meu resultado:

Gracias por tu tiempo. A continuación te presentamos los resultados y te explicamos la lógica del test.

En la escala tradicional de izquierda a derecha, siendo 0 la extrema izquierda y 10 la extrema derecha, estimamos que tu posición es aproximadamente 6.14.

En la escala liberal libertaria, siendo 0 el máximo colectivismo y 10 el máximo individualismo, estimamos que tu posición es aproximadamente 4.77.

En general, estimamos que la etiqueta ideológica que mejor describe tu forma de ver la realidad política y económica es: Centrismo

1000 visitas

É com prazer que informo que este blogue ultrapassou o simbólico número dos 1000 visitantes contabilizados. Foi na passada Quinta-feira, na hora do almoço, cerca das 13h54 e terá sido um visitante que estaria na zona de Lisboa.

Também esta semana este blogue ultrapassou as 1500 páginas vistas contabilizadas. Foi no dia 2 de Dezembro quando um visitante que estava na Suíça viu 3 páginas deste blogue.

Se foi um deles, acuse-se. Talvez se arranje um prémio.

A todos os que frequentam este blogue, ou que simplesmente passam por aqui só por passar, o meu muito obrigado.

8 de dezembro de 2006

1700 euros e somos da metade mais rica

Ter 1700 euros equivale a estar entre os mais ricos.

Possuir um património pessoal igual ou superior a 1700 euros significa pertencer à metade mais rica da humanidade. A conclusão é de um estudo das Nações Unidas divulgado ontem em Helsínquia e que quantifica desigualdades gritantes na distribuição da riqueza à escala planetária.
Assim sendo,
Façam-se as contas. Se ter 1700 euros (2200 dólares) é suficiente para pertencer à metade rica da população (o que em Portugal equivale a ser proprietário de um bom computador portátil), possuir bens tangíveis no valor de 61 mil dólares (cerca de 50 mil euros, o que é o mesmo que dizer ser dono de um T0 usado em Sintra) chega para integrar o grupo dos dez por cento de adultos mais afortunados do mundo.
in Diário de Notícias.

6 de dezembro de 2006

O que fazer

Trabalho a entregar amanhã o relatório para fazer, jogo do Benfica logo à noite.

O que faço?

Há dias assim (2)

Hoje fui a uma aula prática de Sistemas Distribuídos 2, mas não consegui fazer nada.

Chamei o professor por causa de um problema no código, mas ele, que normalmente olha para o código e vê um bug a Km não viu nada em mais de 10 minutos a olhar para ele.
Então lembrou-se de uma possível causa e descobriu o erro. "Em situações destas só podia ser isto", disse ele.

Depois estive a tentar alterar o código para fazer a mesma coisa de há 2 semanas, mas sem sucesso.

Hoje tenho que fazer um trabalho que envolve programação. Vamos ver se faço alguma coisa de jeito.

Na viagem para o quarto o carro começou a fazer uns barulhos esquisitos ao acelerar...

Será que tenho algo contagioso?

5 de dezembro de 2006

Há dias assim

O dia de ontem começou, pelo menos era depois da meia-noite, quando tive que esperar até às 3h30 para ver os 2 episódios da série House na TVI. Isto porque o Pedro, o Milionário (falso milionário, saliente-se) começou para lá da meia-noite pelo que acabou para cima da uma da manhã.

Fiquei de ir ter com um colega à universidade às 10h da manhã, para fazer um trabalho para entregar Sexta, e só cheguei às 11h e pouco (isto de acordar a dormir pouco não dá com nada).
Fui para a universidade e começou logo com problemas no carro. Primeiro foi o volante do carro que sujava as mãos, depois estava completamente embaciado e depois vai abaixo por tudo e por nada. Por acaso até arranjei um bom lugar. Depois foi a chuva que era puxada a vento, e o resultado foi parecer que o guarda-chuva estava partido, mas afinal só tinha dobrado uma das varetas, embora não confie muito nele. O resultado de uns 350 m (estive a ver no Google Earth) à chuva foram umas calças encharcadas, mas salvou-se o portátil. Acabaram por secar com o calor do departamento.
Fui para o departamento e o meu colega não estava lá e demorava a aparecer. Tinha enviado uma mensagem depois das 10h, quando saí da cama, e enviei outra quando cheguei e nada.

Vou trabalhando, mas o Anti-vírus não arrancou bem (o PC já não anda a arrancar bem há uns tempos, tenho que o reinstalar, mas a seu tempo). Reinicio e a licença acabou. Volto a tentar usar a mesma e está em blacklist. Estou a ver que eles andam a tratar dessas coisas. Procuro uma chave nova, mas a versão é um pouco antiga e não encontro muitas, e as que encontro também não funcionam. Descubro entretanto que o Google avisa uns sites encontrados na pesquisa como sendo badware.
Resolvo instalar um AV gratuito que tinha no PC. Antes desinstalo o que tinha, e já vão 2 reinícios do sistema. Instalo o novo AV e já são 3 reinícios. Actualizo-o e já vão 4. Mais umas actualizações e não foi preciso reiniciar. Saco uma nova versão, já que a que tinha vai ser descontinuada, e... não foi preciso reinício (creio). Estou pronto para trabalhar, mas entretanto passou hora e meia. E o meu colega não apareceu.

Ia almoçar à cantina, mas fiquei a ver aqui uma coisa (jogo online, o BATracer, onde ia saber onde me ia posicionar na qualificação para a última corrida do campeonato que lidero com 2 pontos de vantagem com o pior carro do campeonato) que acaba lá para as 13h30, e depois a cantina pouco depois da uma hora também está mais cheia que a Luz em dia de Clássico. Vi o resultado do jogo online (4.º, e creio que preparei o carro para a corrida) e saí lá para as 13h40.

Lembro-me que tenhia que levantar dinheiro para comprar as senhas. Vou ao MB a uns bons metros de distância, que me lembro, meto o cartão e a máquina fica com ele. Motivo: terminou a validade do cartão, até me dá um talão. Diz para me dirigir ao banco. São 13h50 e a cantina fecha às 14h, e o balcão mais perto que conheço fica bué longe.

Lembro-me que tenho o cartão na carteira, mas estava à espera da carta com o PIN, como penso que dizia na carta onde vinha o cartão. Meto-o na máquina, mas ela não gosta e recusa-o, porque não tinha sido activado.

Lembro-me de fazer por homebanking, via telefone.
Telefono, faço a autenticação (quase nem me lembrava de cabeça do nome de utilizador, porque já não o usava há algum tempo, mas lá consegui). Oiço o saldo. Oiço o menu em velocidade de caracol com pausas enormes (para a pressa que tinha), mas nenhuma opção serve, escolho a de "outras operações", mas nenhuma serve, e carrego na tecla para voltar atrás. Volto a ouvir o menu, mas desta vez mais completo, e lá aparece a opção para falar com o operador, ou melhor, "assistente de clientes" (já não falava com um operador há uns tempos, que isto de telefonar é mais caro que ir à internet). Ainda por cima lido com outro serviço de homebanking e o n.º que usam lá falar com o operador serve aqui para voltar atrás no menu. Esperei pouco e lá fui atendido.

Falo com a senhora Mónica (não me lembro do apelido), explico que pretendo activar um cartão. Ela pergunta-me se tenho a carta, e eu digo que não (deixei-a em casa, o que corresponde a mais de 30 Km longe dela). Pede-me o n.º do cartão, a data de nascimento e o n.º do BI. Engana-se e tira um dos dois primeiros dígitos do BI. Voltamos a repetir, confirma-se tudo, mas volta a não dar. Solução: tenho que dar o nome de utilizador e o PIN (por falar nisso, vou mudá-lo, mas se calhar nem é preciso). Já não me lembrava outra vez do nome de utilizador, e lá tive que ir à cábula. Mais conversa e o cartão foi activado e podia usá-lo a partir daquele instante.
Estava ainda ao lado da máquina, mas esta não tinha dinheiro, mas já tinha reparado quando cheguei à máquina, uma vez que queria saber primeiro qual era o saldo, que entretanto já me tinha esquecido dele, para ver se tinha dinheiro para comprar mais senhas e para pagar o quarto quando saísse da cantina. Tive que ir a outra máquina, mas o que vale é que o Campus de Gualtar está cheio delas.

Apanho fila e ainda tenho que esperar por 3 pessoas. Lembro-me que uma vez tive que esperar imenso para colocar o cartão naquela máquina, quando fui lá uns tempos atrás, isto porque estava a demorar um pouco a deixar-me colocar o cartão. Não demorou muito e levantei o dinheiro, mas nem fiz as contas para saber quanto precisava, apenas tirei 20, como era costume. Já estava o tempo a apertar e muito.

Saio e vou a correr para a cantina que já eram 13h59. Quase a chegar e já são 14h. Seria que não ia comer?
Quando estou a chegar há mais gente a ir para lá, e lá abrando pensando que ainda dará tempo. Vou à carteira para pegar no dinheiro que lá tinha guardado e encontro, imagine-se, outra nota de 20 que já lá estava antes. Raios, tanto tempo perdido para nada!

Lá compro as senhas, mas apenas as que precisaria até ao fim da semana. Feitas as contas mais à noite e afinal não chegam. Feitas as contas agora e até sobra uma. Isto anda bem, anda.

Vou comer, mas não sem antes andar para trás e para a frente à procura das coisas, e de descobrir que o sumo já não é self-service, aprende-se umas coisas, até arrumei um tabuleiro para tirar um copo, ponho-me a olhar para a máquina, mas não encontro o bocal por onde saía o sumo, mas depois reparo que já estavam pronto e não era preciso.

Enquanto estava a comer recebo a mensagem do meu colega a dizer que tinha adormecido e perguntava se eu ia estar de tarde na universidade. Como tinha aula às 6, ia ficar e lá lhe respondi, dizendo que apenas tinha que ir fazer uma coisa.

Acabado o almoço lembro-me que há uma caixa MB para o lado esquerdo da cantina, com os serviços sociais, onde ia pagar o quarto, do lado direito, mas nada longe. Vou lá. Levanto o dinheiro, a fazer a conta, mas quando saio penso logo que faltava dinheiro. Faço melhor as contas e ainda me sobra menos de um euro, mas chega.

Vou pagar e tudo corre bem, menos com a impressora que come o papel A5 para os recibos, já era a segunda vez em meia dúzia que lá fui que a máquina fazia aquele serviço. Dão-me uma folha A4 com o recibo. Será que sou eu que estrago as máquinas?

Vou para o DI à espera do meu colega, passa o tempo e ele não aparece. Aparece alguém que se queria sentar ao meu lado, mas a pergunta dele se o lugar estava ocupado tem resposta positiva. Vou vendo umas coisas, como os fóruns e blogues do costume, para começarmos ao mesmo tempo o trabalho e todos saberem o que se faz. Nada. O tempo passa, já passa das 4 ou 5 e a luz falha (terá sido por minha causa, pois já tinha lá estado umas 2 semanas antes e tinha falhado) e o portátil estava sem bateria. As luzes do corredor voltam, apitos por todo o lado de baterias e UPS. Coloco a bateria, ligo o PC e aproveito para ir ao WC. Azar dos azares e o WC estava completamente às escuras. Volto atrás.

Vou começando a fazer o trabalho, a preparar o relatório. Passam uns minutos e a vontade de ir ao WC torna-se maior. Lembro-me que o WC mais perto será no CP2 (bem longe, diga-se). Também me lembro que, como falta pouco mais de meia para começar a aula das 6 aproveito e vou tratar do acesso à conta de email da universidade. Fui ao WC. Estive a tentar ver se resolvia alguma coisa no PC, mas não dava e fui falar com o técnico para ver como é, mas disse-me que tinha que ir à sede. Fui à sede, mas tinham fechado às 5. Acontece, principalmente num dia assim. Volto lá amanhã.

Vou para a aula, mas cheguei com algum tempo de antecedência e comecei a escrever este texto, os minutos passam, vou para a aula com alguns minutos de atraso (nada de especial, a aula começa sempre uns minutos mais tarde). Ao entrar na sala recebo um toque. Devia ser o meu colega, procurei ver se ele estaria por ali, mas não estava. Ele terminou a chamada, desliguei o som do telemóvel e fui para a aula.
Encontro-o via MSN (na verdade estava a usar uma conta no meebo, um cliente via web, ligado a um serviço jabber que tem um transport agent para o MSN). Falamos e ele diz que um dos telemóveis tinha ficado sem saldo e ou outro sem bateria. E o dia dele também foi animado. Dali a bocado tinha que ir buscar a namorada ao trabalho e levá-la a casa porque o carro dela estava avariado. Fazemos uma dupla...

Acaba a aula, fico a falar com o prof por causa do trabalho e ele deixa-me na dúvida se numa panela, quando se tira algum calor para produzir uma reacção química, se a afirmação que eu fiz de retirar é verdadeira. Para quem conhece é o Analide.

Vou para o carro, sem chuva, mas com com carro embaciado e mais do que isso. Mas antes disso a porta do condutor estava tão encostada a outro carro que quase não entrava. Tive que colocar o portátil pela outra porta (e custar-me abrir o carro à chave que às vezes a fechadura não está boa) e lá entrei normalmente.

Vou embora, mas o carro conseguiu irritar-me, pois foi abaixo praticamente de cada vez que eu tinha que colocar uma mudança. Já me tinha acontecido o mesmo quando vim para Braga esta semana.
Estacionar é que não foi prático, mas arranjou-se um lugar depois de andar a subir e descer a rua.

Chego ao quarto, tenho que ir ao WC, mas recebo um telefonema para ir jantar com uns colegas enquanto estava por lá. Acabo por acabar o que estava a fazer e faço um telefonema de resposta antes que fujam.

Será que foi tudo? Tirando o Sporting estar a perder 2-0 naquela altura e não ter acabado por recuperar e ter perdido a novela, não ter apanhado metade da conversa do Trio d'ataque porque estava distraído no PC e um colega meu numa corrida do tal BATracer ter dito que queria desistir (quando dá jeito ter um colega e estou a tentar ganhar o campeonato), correu tudo bem.

Agora é só o sono, mas isso resolve-se.

Se alguém leu isto tudo, deixe um comentário para saber que não estive a falar para o boneco.

4 de dezembro de 2006

Como é que...

países como o Brasil, Venezuela, Brasil e outros, ou autarcas e líderes regionais, são reeleitos, quando grande parte dos que vêm os líderes desses países, regiões ou cidades como alguém que não foi um bom líder e que mereceria sair do lugar que ocupa.

Ontem foi reeleito Hugo Chávez para presidente da Venezuela por mais 8 anos (!?). Será por isto?


Editorial da Veja da semana de 22 de Novembro (via GLQL)

1 de dezembro de 2006

Derby na jornada 2000

Daqui a menos de 2 horas vai começar a jornada 2000 de todos os principais campeonatos portugueses de futebol, sejam denominados de 1.ª Divisão, I Liga, SuperLiga ou Bwin Liga. São 2000 jornadas que se vão completar com o desfecho desta jornada, embora ainda falta um jogo para fazer.

E esta jornada não podia ser mais prometedora, com o arranque a ser um derby Sporting - Benfica, com um Alvalade XXI cheio e outro derby na cidade do Porto, com o FC Porto a defrontar o Boavista.

A ver vamos se o Benfica ganha, o Boavista também e não há casos. Pronto, se o Benfica ganhar até pode haver casos, desde que não metam o Benfica ao barulho.


P. S.: Que ganhe o melhor.

Vejam e deliciem-se

30 de novembro de 2006

Campanha da TV Cabo

Andam a passar vários spots publicitários de promoção à TV Cabo.

A campanha mostra, ao longo dos vários vídeos, cartas de despedida da mulher, filho, filha, e até a empregada, a um chefe de família que não quer meter a televisão por cabo em casa. No fim mostra na televisão que é possível a aderir com um preço mensal de 15,5 €, com outras ofertas, ficando o senhor desconsolado.

Aquilo que eu não acho agradável é andarem, nas tais cartas, a dizer que é ridículo não aderir, saindo de casa. Mas alguém sai de casa apenas porque não metem a "TV Cabo" em casa? O preço mensal não é grande, mas para algumas pessoas não vale a pena por este preço, apesar de ser promocional, além de que andam a chamar estúpidos aqueles que não aderem aos serviços desta empresa...

Ficam os vídeos.

Mãe


Filho


Filha


Empregada

29 de novembro de 2006

Eis o vídeo de uma obra prima fabricada pelo mestre Ronaldinho:



Aconteceu no 0-4 do Villareal - Barcelona da Liga Espanhola no fim-de-semana passado.

28 de novembro de 2006

Gafes de Jornalistas portugueses

Encontrei estas gafes no fórum do Televizoom e resolvi partilhar com os meus leitores.

É caso para dizer: são coisas do directo.

27 de novembro de 2006

Uma forte pergunta

Estava a ver um concurso do homem mais forte do mundo, com o nome de Arnold Shwarznegger e surgiu-me na mente esta questão: Porque é que os vencedores dos concursos do homem mais forte do mundo são habitantes de Leste?
Terá a ver com as práticas que se faziam há alguns anos por estas bandas, na altura da Guerra Fria em que havia doping para tornar os seus atletas mais fortes?

Quando estava a ver o jogo do FC Porto de hoje contra o Belenenses, pareceu-me que o Porto equipava de vermelho.

Afinal parece que não...

26 de novembro de 2006

JPP e o Abrupto

Um texto que vale a pena ler no KØNTRÅŠTËS 2.0.

Indubitavelmente as palavras Abrupto e JPP são conceitos que vendem e vendem, inegavelmente através da blogosfera. O curioso é que JPP sendo o blogger português mais conhecido — goza de um estatuto especial que lhe confere pleno destaque — prima por tentar se demarcar da blogosfera. O Abrupto é, assim, como que uma bolha paradoxal: por um lado, é uma forma de notoriedade para JPP, na medida em que lhe confere o status de blogger notável;por outro, nutre por ela uma repulsa de quem se sente superior aos demais bloggers.
Continue a ler em Da Blogosfera de JPP.

24 de novembro de 2006

O Haxixe em Portugal está barato

Segundo um estudo feito a nível europeu, o Haxixe é mais barato em Portugal que no resto da Europa, assim como o Cannabis.

Até aqui a lei da oferta e da procura funciona.

Eu pergunto-me apenas como é que fizeram o estudo: andaram a comprá-la?

22 de novembro de 2006

Arredondamentos

Muito se tem falado sobre o assunto, venho ainda falar de um assunto relacionado com a citação anterior para o nada mais claro:

Recentemente veio a saber-se que os arredondamentos na Banca andavam a ser efectuados de uma forma que, acima de tudo, prejudica o cliente. É exactamente este tipo de práticas que eu critico nas empresas. Por um lado, querem dar a imagem da preocupação social. Por outro lado, nada fazem para respeitar os clientes.
Quando andei na escola, nas aulas de Matemática aprendi que os arredondamentos tanto podem por cima como por baixo, depende da regra. Pode ser para a valor mais próximo, por excesso ou por defeito. Os bancos tinham o hábito de arredondar sempre por excesso, e não era à casa decimal mais próximo do alvo do arredondamento (normalmente a centésima ou a milésima de ponto percentual) era ao oitavo de ponto percentual (p.p.) (0.25%) ou ao quarto de p.p. (0.125%) imediatamente acima.

Para dar um exemplo,vejamos a situação em que a taxa base, após Spread, estava em 4.001%. Se o arredondamento fosse o menos prejudicial, seria ao quarto de p.p., ou seja, para 4.125%, o que corresponderia a um ganho de 0.124%. Num empréstimo de 100 mil euros, isto corresponde a uma diferença de cerca de 7 euros por mês, ou seja, 2500 euros ao longo das 360 prestações. Este será, aproximadamente, a diferença média para um arredondamento a 1/4, sendo que
para 1/8 seria metade.
Isto mostra como é que um "pequeno" arredondamento pode criar um acréscimo no valor final do empréstimo relevante.

Foi com estes pequenos arredondamentos que os bancos ganharam 1,2 mil milhões de euros em 10 anos.

Grão a grão...

(Des)respeito pelos telespectadores

Eis uma mensagem que encontrei noutro blogue, com a qual concordo inteiramente. Atenção que o que se pede é uma actualização contínua, e não apenas em horário de expediente.

Isto é pior nas privadas, principalmente na TVI, para a qual não existem horários actualizados.

A situação que considero mais incompreensível, nos canais de televisão, é a sua falta de respeito pelos telespectadores no que diz respeito ao cumprimento dos horários.

O alinhamento programático diário é feito (parece) em cima do joelho. Como é que é possível, com a tecnologia que hoje temos à nossa disposição, não conseguirem prever a hora exacta a que um programa vai ser emitido. É completamente primitivo.
Mais no blogue nada mais claro.
Atentem aos comentários lá colocados.

18 de novembro de 2006

Uma vírgula milionária

Esta mensagem é dedicada a todos aqueles que acham que as palavras com ou sem acento são a mesma coisa e/ou que as vírgulas e os sinais de pontuação não servem para nada.

É que uma vírgula mal colocada num contracto entre empresas canadianas pode render 2 milhões de euros a uma das partes.
Pelo que é noticiado, a Bell Aliant autorizou a Rogers Communications a usar as conexões telefónicas daquela. Posteriormente, aquela quis retirar-se do negócio, denunciando o contrato antes dos cinco anos. A cláusula em questão diz o seguinte (em inglês):

This agreement shall be effective from the date it is made and shall continue in force for a period of five (5) years from the date it is made, and thereafter for successive five (5) year terms, unless and until terminated by one year prior notice in writing by either party.
A vírgula dos milhões é a segunda. A Rogers invocou que o contrato teria de vigorar pelo menos cinco anos. A Aliant contrapôs que aquela segunda vírgula não conferia à frase esse entendimento: antes permitia concluir que o contrato poderia ser denunciado antes dos cinco anos de duração, desde que assegurado o pré-aviso de um ano.

Em minha opinião, a Aliant tem razão, e foi o que o regulador canadiano julgou.

A Rogers recorreu da sentença porque afirma que no contracto em francês existe uma afirmação diferente a clarificar o ponto.

Falta saber, e agora fiquei a saber para que servem, o que diz na cláusula sobre a língua que vigora em caso de divergência.

Nota: textos parcialmente copiados e alterados de aspirinab.weblog.com.pt.

17 de novembro de 2006

A explosão de uma bateria de um portátil

Eis o que pode acontecer quando a bateria de um portátil explode.

Os resultados são piores do que se podia pensar, com fogo-de-artifício e fogo incluídos.

Sociedade pós-moderna

quando a cidadania é um valor de segunda, a participação é reduzidíssima, o apoio aos mais carenciados é cada vez menor, a preocupação com os outros e com a comunidade é nula; quando as escolas perdem a capacidade de ensinar, porque passam o seu tempo a educar e a impor regras que deveriam ser incutidas em casa; quando o respeito pelo outro não é mais do que uma memória do passado.
mais em Parar para Pensar

Dá que pensar.

15 de novembro de 2006

A história do 1

Apresento-vos um documentário de de Terry Jones, escritor e historiador, apresenta "The Story of 1" (traduzido aqui por mim como "A história do 1"), um documentário da BBC sobre a história dos números, com uns momentos de humor e aprendizagem.

O documentário tem uma hora, e é melhor não começar a ver se não tiverem tempo, senão ainda acabam por ver gastar uma hora a ver o vídeo.
Para os informáticos, podem gastar menos tempo se quiserem ver a história dos números binários, ou então se quiserem saber como funciona a base binária, e como os zeros e uns governam o mundo. Esta parte começa cerca dos 52 minutos.

Aprende-se algumas coisas a ver este vídeo. Eu aprendi.

Uma noite de sorte para uns, azar para outros

No aquecimento para o jogo dos sub-21 desta noite o Guarda-redes Paulo Ribeiro, que seria o suplente, lesiona-se. Parece não haver problemas de maior com ele, mesmo depois de ter ido para o hospital.

Para o substituir chamaram o sortudo João Cardoso de 23 anos e que é o 3.º Guarda-redes do Naval.


Sorte para uns, azar para outros.
Que o diga também outro Guarda-redes, Hilário, que de terceiro Guarda-redes do Chelsea num jogo passou a titular em vários jogos, incluindo Liga dos Campeões e jogos da Liga Inglesa (onde até chegou a defender um penalty), isto após a lesão grave dos 2 habituais titulares do Chelsea, o já recuperado Cudiccini (suplente habitual) e o titular Petr Cech que ainda vai estar parado mais uns meses, isto após várias semanas após a lesão.

A boa notícia do dia

Veiga demitiu-se.

Mais informações em SIC Online.

12 de novembro de 2006

Experiência com Mentos e Coca-cola

Gente com muito tempo livre...

11 de novembro de 2006

Bambiball

Visite Ponte de Lima

Descobri no blogue Parar para Pensar um spot turístico sobre Ponte de Lima. Vale a pena ver:

30 de outubro de 2006

25 de outubro de 2006

Ligações fixas adoptam tecnologias móveis

Observa-se no mercado de telecomunicações português uma adopção de tecnologias móveis para as comunicações fixas. Na verdade, em termos técnicos, tratam-se de ligações móveis, mas limitadas geograficamente, o que acaba por as transformar em ligações fixas, mas com uma geografia alargada.

O primeiro produto de ampla divulgação que adopta esta política foi o Optimus Home, que usa tecnologia GSM para fazer as comunicações entre o telefone (telemóvel, na prática) e o resto do mundo. O segredo é o cliente ver-se limitado aos locais onde pode usar o telemóvel, perdão, telefone. Os clientes ficam com um número fixo (2xx xxx xxx).

Mas recentemente, nas últimas 2 semanas mais propriamente, surgiram outros produtos.
O Kanguru Fixo foi o primeiro. Usa a tecnologia UMTS, tal como o Kanguru clássico, denominado de Kanguru Portátil, mas o cliente fica bloqueado a usar o serviço num determinado local, que será a sua casa ou escritório. Existe a possibilidade de mudar para o Kanguru Portátil.
O operador que apresentou esta proposta é o mesmo do Optimus Home, a Optimus.

A TMN apresentou também esta semana o serviço CASA T. Trata-se de um serviço para os clientes que tenham telemóveis TMN que, por uma mensalidade, permite-lhes fazer chamadas gratuitas para a TMN e para a rede fixa PT após o primeiro minuto, inicialmente em qualquer horário, mas futuramente apenas no período nocturno, ou por um preço superior durante todo o dia, mas sempre apenas a partir de um determinado local.

A Vodafone, após uma campanha que levantou algum interesse sobre o que vinha aí, desvendou o nome do produto, Vodafone Casa e pouco mais (nome e serviços das opções), e hoje começou a indicar as condições do produto no seu site, prevendo-se uma larga campanha para divulgar as condições. O serviço consiste em telefone e internet fixos, usando diversas tecnologias móveis, GSM para o telefone e UMTS para a internet, sendo que o serviço de telefone é o único que está limitado geograficamente.


Existem ainda serviços de rede fixa com tecnologia móvel menos divulgados ou mais camuflados, ou ainda em fase de testes, sendo de menor divulgação. Um dos casos é a Redvo que se encontra em fase de testes com a teconologia Wi-Max.

24 de outubro de 2006

Firefox 2.0 já disponível

Um dia antes do lançamento no site oficial da Mozilla Foundation, está disponível para download a versão 2.0 do Mozilla Firefox, Firefox para os amigos.

Podem obtê-lo a partir de

http://releases.mozilla.org/pub/mozilla.org/firefox/releases/2.0/

Esta nova versão traz novas funcionalidades e uma cara lavada.

21 de outubro de 2006

Afinal a contribuição audiovisual não subsidia a RTP

Este blogue errou.

Ao contrário do que eu disse anteriormente neste blogue, pelo que consta na lei da televisão, a contribuição audiovisual que aparece nas facturas da electricidade não subsidia a televisão pública, apenas as rádios públicas (Antena 1, Antena 2, Antena 3, RDP Internacional).

Fica a correcção.

Tarifas de electricidade afinal não aumentam 15,7% em 2007

Depois da polémica que foi o anúncio de um aumento (brutal) de 15,7% nas tarifas de BTN (Baixa Tensão Normal, a tarifa normalmente usada nas jabitações), como publiquei na mensagem anterior deste blogue, o governo resolveu limitar o aumento em 2007 a 6%.
Isto é apenas uma medida legislativa para o ano de 2007, tendo também aumentado o prazo de amortização da dívida que os consumidores têm para com a EDP e os produtores de electricidade que aconteceu porque os aumentos das tarifas de electricidade estavam limitados ao valor da inflação, mas também porque os custos de produção aumentaram acima do valor da inflação. Resolveu-se que a amortização dessa dívida seria paga ao fim de 3 a 5 anos, o que levou a que a ERSE sugerisse a tarifa de 15,7%. O novo prazo é de 10 anos, mas poderá não ser suficiente para que no futuro voltem a haver aumentos bastante elevados.

Isto tudo depois de uma grande polémica com os partidos da oposição contra este aumento, o Secretário de Estado a dizer que os consumidores são os culpados desta situação, o mesmo Secretário de Estado a queixar-se que tinha tido um dia mau quando culpou os consumidores, as empresas que queriam entrar no mercado liberalizado de electricidade a pensarem que poderiam entrar no mercado e os portugueses a fazerem contas e a pensarem onde vão tirar dinheiro para pagar a conta da luz.

A DECO afirma que ainda é necessário que seja revista a fórmula de cálculo das tarifas, por forma a que esta situação não se repita no futuro.

18 de outubro de 2006

Tarifas de electricidade aumentam 15,7% em 2007

Ficou hoje a saber-se que, para o ano que vem o preço das tarifas de electricidade vai aumentar em cerca de 16%. Tudo isto porque passámos vários anos a ter tarifas que não podiam subir mais que a inflação, o que levava a que aumentasse sempre no mesmo valor que a inflação.

Agora surge este aumento enorme, várias vezes superior à inflação, com o objectivo de reduzir em 3 anos o défice da factura da electricidade.

Os automobilistas já viram que os custos com a energia aumentaram. Os utilizadores de transportes públicos também vão vendo subidas. Agora, os consumidores de electricidade também vão ver que a energia está a subir a um bom nível, e que é necessário poupar.


Ainda na factura da electricidade
A factura de electricidade também vai ter outro aumento, neste caso de 4 cêntimos que correspondem a um aumento da taxa de contribuição para o audiovisual, a qual financia a RTP e a RDP.

Esperemos que isto ajude a um maior aumento da qualidade da programação das televisões e rádios públicas.

9 de outubro de 2006

Google compra YouTube (2)

Depois da dúvida a certeza. Poucas horas após eu ter criado uma entrada neste blogue, em que noticiava rumores da aquisição do YouTube por parte do Google, achando que o preço era elevado, eis que a confirmação da compra surge.

Segundo uma notícia do Público, a compra foi realizada, tendo sido o preço de 1650 milhões de dólares (1303 milhões de euros), 50 milhões de dólares acima do que tinha indicado e que apareciam nos rumores.

Como eu suspeitava, tudo se irá manter na YouTube, incluindo funcionários e fundadores.

Vamos ver o que sairá daqui.

Uma visita à Coreia do Norte

Encontrei num fórum este tópico de um fórum onde foi colocada uma tradução que de uma visita que um russo fez à Coreia do Norte (República Popular da Coreia, em ingês People's Republica of Korea, abreviado para PRK), devidamente ilustradas.

A impressão com que fiquei é de um país fechado, militarizado, cinzento e onde as pessoas vivem muito mal e com medo.

Vale a pena ver as fotos, principalmente agora que a Coreia do Norte voltou à baila com a realização de um teste nuclear, por forma a perceber como é o país que vive uma ditadura completamente fechada.
Não sei como seria Portugal antes do 25 de Abril de 1974, mas devia ter um isolamento em relação ao resto do mundo semelhante, devidamente adequado à época.


É caso para achar que o nosso cantinho à beira mar plantado, normalmente conhecido como Portugal, é um paraíso.

Google vai comprar a YouTube?

Correm rumores de que a Google pensa em comprar o grande fenómeno que é o YouTube. O valor de aquisição estimado é de 1.6 biliões de dólares (algo como 1.26 biliões de euros, ou seja, uma grande pipa de massa e que daria para fazer 76 (!) OPA's da Sonaecom à PT).

A hipótese está em aberto, podendo as negociações já estarem a correr, mas o valor da compra é um pouco elevado para o valor da empresa, quer o actual, quer o futuro. O facto é que o site gera um número de visitas bastante elevado, mas também é verdade que o Google já tem um site dedicado ao mesmo assunto, a partilha de vídeos, o Google Vídeo, mas foi ultrapassado pelo YouTube. Pode ser que a aquisição ocorra, mas deverá ser por valores um pouco mais baixos (menos algumas PT, leia-se).

É referido que esta fusão pode dar origem ao GooTube, mas não me parece. O que deve acontecer é apenas que continue o mesmo site, o mesmo endereço, até porque uma parte do valor tem a ver com o nome actual, mas vá recebendo algumas melhorias e alterações, como têm acontecido com os serviços e empresas que a Google compra. Outro problema com o nome é que já existe um site, o Gootube.net, que nem é afiliado com a Google, nem com a YouTube, e que tenta juntar os serviços do Google Maps com os do YouTube.

29 de setembro de 2006

Preço da gasolina

Porque é que das 2 últimas vezes que fui meter gasolina esta baixou no dia a seguir? E lá foram 50 cêntimos...

28 de setembro de 2006

VIII aniversário do Google

Estava a fazer uma pesquisazita no Google e deparo-me com um logo diferente (como fazem em várias ocasiões). Desta vez é o VIII aniversário.

O logo é este

Reparem na posição das velinhas.

É caso para dizer: parabéns Google e obrigado por estes 8 anos de pesquisas.

26 de setembro de 2006

Prós e contras: Portugal e Espanha!

Estive a ver esta noite o Prós e Contras, como tenho feito habitualmente. O tema era interessante e tinha a participação muito insólita e mediática de José Maria Aznar.

Achei o programa bastante interessante, nomeadamente a participação descontraída e aberta de Aznar, embora por vezes evasiva. Fátima Campos Ferreira, a apresentadora, esteve bastante activa, com alguma convivência com Aznar, tendo colocado questões bastante complicadas para este, tendo-se esquivado em algumas respostas e sido directo noutras. Pode estar destreinado da televisão, mas as "manhas" continuam.
Foi abordado directamente com Aznar o crescimento da Espanha, nomeadamente na economia e no emprego (de 12 milhões em 1976 e em 1996 para 18 milhões de empregados em 2006, ou seja, crescimento 0 em 20 anos e 50% em 10 anos) nos anos em que Aznar foi presidente do Governo espanhol. Um ponto que Aznar frisou foi que tal crescimento, na opinião dele só consegue ter sucesso se o peso do estado na economia diminuir. Não é nada que não tenha sido falado em Portugal. Mas ainda referiu que faltam algumas reformas, como a fiscal.

Outra participação interessante foi a do Director-geral da Seur (creio ser este o cargo). É um homem que mostrou ter conhecimento de diversas áreas das relações económicas entre Portugal e Espanha, tendo falado algum tempo e tendo abordado vários assuntos: desde o peso da banca espanhola em Portugal até à personalidade portuguesa e à forma como os portugueses entram no mercado espanhol e o abordam. Foi abordado o tema da forma como as pessoas se tratam em Espanha e Portugal: tu em Espanha e senhor doutor em Portugal, mas isso não será o problema da expansão.

Manuel Dias Loureiro e Hernâni Lopes foram os outros dois convidados presentes em palco. Tiveram um discurso com um ritmo completamente diferente: o primeiro muito rápido e o segundo muito lento, que deriva das suas personalidades.
Abordaram vários assuntos das relações ibéricas, nomeadamente a relações económicas.

Outra presença foi a do presidente da EDP, onde foi abordada a questão do proteccionismo estatal, que foi abordado com o pretexto da não presença da Iberdrola no conselho superior da EDP, apesar de ter uma presença forte na estrutura accionista da EDP, sendo o segundo maior accionista e o maior privado. Trata-se de uma ausência, por enquanto, motivada em grande parte por alguma pressão política. O proteccionismo existe, sendo que neste caso deve-se ao facto de a Iberdrola ser um gigante da mesma área que a EDP, e o medo que daí advinha de o sector energético português ficar controlado, nem que seja em parte, por uma empresa espanhola, levantando algumas questões de mercado que não são fáceis de resolver. Outro assunto abordado foi o Mibel, o mercado ibérico de energia que, após sucessivos atrasos derivados de mudanças políticas nos 2 países, finalmente arrancou este ano, em Julho.

A forma como as empresas portuguesas partem para Espanha, à procura da expansão, foi outro assunto abordado, com a questão das diferentes Espanhas (Galiza, Catalunha, País Basco, Astúrias, Andaluzia, etc) a ter que ser pensada, ou não, mas o problema de gestão da expansão tem que se manter, pois qualquer mercado é complicado.

A questão burocrática, pela forma como certos procedimentos administrativos legais são lentos em Portugal, mas rápidos em Espanha. Isso pode ser um impedimento no arranque, mas depois torna-se num obstáculo que ficou para trás e foi ultrapassado.

As oportunidades de crescimento surgiram em Portugal e na Espanha em alturas semelhantes, derivadas da adesão à União Europeia. A história dos dois países tem muito tempo, embora Portugal seja o país europeu com fronteiras mais estáveis, e está muito ligada e feita em paralelo: descobrimentos, império e sua queda, ditadura fascista, união europeia e moeda comum. Agora poderá haver uma união económica, com empresas dos 2 países a expandirem-se pelo mercado ibérico e a fazerem sinergias para se expandirem para outros mercados, onde a sua união pode ajudar a que ambos vinguem.

Outra questão colocada foi o porquê de muitas PMEs espanholas estarem a ir embora de cá, mas as grandes empresas conseguem manter-se.

Hernâni Lopes abordou uma questão muito importante a resolver e ultrapassar na forma como os portugueses não arriscam quando se expandem, ou quando fazem negócios em geral.


Foi um grande debate, quer pelos convidados, quer pelo tema, quer pela abordagem.

22 de setembro de 2006

Penalti a 5 metros da área

E não foi em Portugal...

15 de setembro de 2006

14 de setembro de 2006

Uma gargalhada para animar:

13 de setembro de 2006

ADSL em Ponte de Lima

Já há algum tempo que ando para falar disto aqui, mas parece que vai ser agora.

Ponte de Lima é um concelho situado no Norte do país, no centro-sul do Alto Minho. Temos mais de 44 mil habitantes (44 303 segundo os Censos 2001, o que faz uma densidade 135 hab/km2 face aos cerca de 320,3 km2 de área) e a crescer, somos o 2.º maior concelho do Distrito, temos uma vila, mas com condições para cidade pequena. Há duas auto-estradas a servirem o concelho: uma divide de Norte para Sul (A3) e a outra de Este para Oeste (A27). Existem alguns polos industriais no concelho, e alguns em construção, em várias freguesias. A principal actividade da população é a agricultura, mas os mais novos estão a abandoná-la.

Porquê esta explicação toda? Simples, porque eu observo o mapa das centrais com DSLAM's instalados (equipamento localizado nas centrais da PT Comunicações ao qual os clientes de ADSL se encontram ligados) e vejo uma separação: em grosso, o Oeste não tem equipamentos, mas o Este tem.
Isto porque existem centrais nas freguesias de Ponte de Lima, Refoios do Lima, S. Martinho da Gandra (Gandra), Rebordões e Barrio.
Uma imagem com as fregusias do concelho pode ser vista aqui.

Vou explicar um pouco os problemas do ADSL em locais menos povoados.
A tecnologia ADSL é uma tecnologia que assenta nas redes de cobre usadas para o telefone. O telefone funciona com qualidade, mesmo que o cabo percorra largas distâncias, no entanto em ADSL, a distância máxima para a tecnologia funcionar em condições é de cerca de 6 Km, embora acima dos 5 comece a ficar instável. A distância máxima recomendada é de 2,5 Km, mas estas distâncias são medidas/tamanho do cabo, já que a distância em linha recta será relativamente inferior.
E aqui é que surgem os problemas nos locais mais remotos e com menos população, pois as casas servidas por uma central terão a tendência a serem poucas, principalmente em locais de residências monofamiliares, o que acontece bastante em Ponte de Lima.

Ponte de Lima até está na vanguarda do ADSL: brevemente a PT Comunicações vai disponibilizar aos seus clientes ofertas baseadas em ADSL2+ que permitirão alcançar velocidades até 24 Mbps, e Ponte de Lima já tem uma das centrais equipadas com equipamento compatível.

Porque é que o Desktop em Linux não vinga?

Estava a ver umas notícias no osnews e encontrei este artigo sobre esta temática. São abordados vários pontos interessantes, embora eu não concorde com todos os aspectos, uma vez que vão surgindo distribuições Linux que vão retirando alguma da complexidade que pode afastar os utilizadores do Windows de usarem Linux. Mas haverá sempre a questão da complexidade da instalação do Hardware, devido à falta de drivers, mas isso está a mudar.

Fica um excerto:

There's more. If you ask people why they don't swith to Linux—and get an answer—most often the answer will be games. Another difference between technology enthusiasts and the mob is that the former consider the computer as a tool, while the latter perceive it as an entertainment device. While it does not mean the former cannot be a gamer, that won't stop him from running his favorite OS, but the latter won't see it as being worth the hassle. Get real: most people use their desktop computer for chatting, steal^H^H^H^H^Hlistening to music and watching movies, and playing games. They couldn't care less about OpenOffice or The GIMP. This is why there is a race between computer makers to bring the desktop computer to the living room. Is there anyone left believing buying a computer will help their children get better grades, anyway?

6 de setembro de 2006

Sérgio Paulinho ganhou ontem uma etapa da Vuelta


Sérgio Paulinho fez um feito que nenhum português tinha alcançado nos últimos 17 anos: vencer uma etapa da Volta à Espanha em bicicleta.
Aconteceu ontem, na 10.ª etapa da edição deste ano da prova, quando se afastou do grupo de fugitivos que liderava a etapa até à entrada do último Km, altura em que o Paulinho atacou, conseguindo uma vantagem que não foi superada pelos seus perseguidores, tendo ficado com uma vantagem à chegada de 2 s.

Este Sérgio Paulinho volta a fazer um grande feito a nível internacional, após ter conquistado o título de vice-campeão de estrada nos Jogos Olímpicos de Atenas em 2004. Essa situação e esta têm várias semelhanças, uma vez que foram ambas em situação de fuga.

Com a ida, para o ano que vem, para a Discovery Channel, pode vir a brilhar em mais provas internacionais, eventualmente conquistando mais vitórias em grandes provas.
Acho-o um corredor completo (sobe bem, bom contra-relogista, é bom rolador, como o provam estas vitórias em fugas), pelo que ainda pode vir a envergar importantes camisolas. O único problema para ele é que poderá não voltar a correr na Volta a Portugal em condições de vencer.

5 de setembro de 2006

Mais uma vez o Caso Mateus

Após uma semana desde que escrevi aqui neste blog sobre este caso do futebol português, muita coisa se passou (embora previsto ou mais do mesmo), mas também perebi melhor as leis e os regulamentos que regem este caso, assim como o próprio.


No entretanto, o que se passou foi a FIFA confirmar que pretende suspender o futebol português (clubes em competições internacionais e selecções), tendo dado o dia 14 de Setembro como data limite para que o caso se solucione.
As pretensões do Leixões não foram ouvidas, tendo sido dado indeferimento ao recurso que o Leixões fez para ser ele quem ficava com o lugar do Gil Vicente, em vez do Belenenses. Este caso tinha poucas bases, principalmente porque os regulamentos estabelecem que, na situação actual do Belenenses, deve ser a equipa que ia descer com melhor classificação a manter-se. Situação semelhante aconteceu na Liga de Honra, quando clubes desistiram. O Leixões não vai recorrer aos tribunais civis, embora ache que o devia fazer. Bem fazem eles, pois para problemas, já chegam os que há com o Gil.
A FPF, após reunião, decidiu que seria mesmo o Gil Vicente quem devia descer, mantendo-se válida a decisão do Conselho de Justiça. Decidiu também invocar utilidade pública para suspender as decisões dos tribunais.
O presidente da FPF reuniu-se com o presidente da Liga, assim como com o Secretário de Estado de Desporto, onde discutiram este caso. Gilberto Madaíl, como presidente da FPF foi convocado para uma reunião na sede da FIFA, onde se reuniu, inclusivé, com o seu presidente, dando conta da situação, ouvindo também a posição da FIFA sobre o caso, e a própria decisão de suspender clubes e selecções portuguesas de competições internacionais.
O Gil Vicente mantém a sua posição, tendo delegado nos sócios reunidos numa Assembleia Geral esta semana, se continua com o caso em tribunal, ou se desistem, evitando possíveis consequências, tais como a suspensão do clube de todas as competições, ou até a própria irradiação do clube de todas as competições. O presidente e a direcção já pensaram em criar um novo clube, que começaria nos Distritais, tentando subir rapidamente às divisões principais.

No que toca à justiça do caso, o próprio Gil Vicente foi vítima de si próprio. É que a origem do caso, o Mateus ter sido inscrito como profissional no Gil, quando tinha sido amador na mesma época no Lixa, poderá ter saído de alguma falta de precaução quando contrataram o Mateus. É que o Lixa tinha feito um contracto de contínuo com o Mateus, estando este a jogar no clube. A partir daí o Gil Vicente recorreu aos tribunais, após receber um fax da FPF que alguns dizem ser dúbio, mas para mim é claro que seria apenas relativamente àquele caso, colocando uma acção no tribunal de Braga, mas como não foi autorizado a inscrever o jogador, disse ao jogador para recorrer ao tribunal do Porto, onde o Mateus foi autorizado a jogar, mas depois o próprio tribunal viu que não tinha competência para julgar o caso.
As trapalhadas começaram aí, e vão até hoje. São o caso dos juízes do Conselho de Disciplina da Liga, que saem do CD, voltam, votam sem quorum, ou quase, etc.

O Gil, quando recentemente recorreu aos tribunais, foi por causa da descida de divisão, não sobre a regularidade da inscrição do Mateus. Em virtude disso, está actualmente suspenso das competições não profissionais pela mão da FPF, ou seja, de todas aquelas em que a federação tem poder.

O presidente do Gil Vicente apareceu numa entrevista na RTP 1 no fim da semana passada onde, além de não responder ao que lhe pediam, nem se calava, e ainda veio com casos antigos para justificar que o Gil é um clube perseguido. Enfim.

Agora a FPF vai invocar o interesse público, baseado no fax da FIFA que suspende os clubes e selecções portugueses das competições internacionais, mas o Gil Vicente diz que não há interesse público. Haja discernimento. Se o futebol em Portugal não é interesse público, o que será? Podemos ir pela auto-estima dos portugueses, presente e futura, dadas as esperanças das selecções portuguesas para as próximas competições, sejam o dinheiro e a economia que o futebol mexem, seja muita coisa. Até seria interessante que não fosse interessa público, até seria bom, mas o que há vê-se.

A meu ver, o Gil Vicente deve descer de divisão, mas não tenho 100% de certezas, já tive mais.

As mais belas rotundas

Num país onde as rotundas proliferam, umas vezes com razão, outras porque é moda ou por outra razão qualquer que não vem ajudar nada, fica um ligação para um blog onde constam algumas rotundas portuguesas, o blog As mais belas rotundas de Portugal, integrado n' O dolo eventual.

2 de setembro de 2006

Conversão de vídeos em baixa resolução para alta resolução

Há uma empresa, a Motion DSP, que, usando tecnologia militar, criou um software que permite converter um vídeo gravado em baixa reolução para uma resolução alta.

Um exemplo:


Muito bom, não é?

26 de agosto de 2006

Mais uma situação atribulada

Depois de um dia de ontem bastante confuso e conturbado no futebol português, mas também inédita, aconteceu-me hoje uma situação bastante inédita.

Fui com os meus pais à missa. Passaram mais de 10 minutos desde a hora marcada e é informada toda a assembleia que o padre, que já era substituto em virtude de o pároco da paróquia estar de férias, "esqueceu-se" e já não vinha, podendo ir toda a gente embora.

Se um atraso de poucos minutos não se nota, um atraso deste tamanho nunca me lembro, mas um padre não comparecer parece-me inédito.

Isto aconteceu na paróquia de São Tomé da Correlhã, em Ponte de Lima na missa da 20h deste Sábado.

Confusão na Liga Portuguesa

Tudo começou há muitos anos quando um grupo de macacos se separou da sua manada, tendo evoluído para aquilo a que hoje denominamos de espécia humana. Oops, não é preciso contar a história da espécie humana (se bem que pareçam um grupo de animais que não se organizam como deve ser).
Tudo começou há cento e poucos anos quando um grupo de ingleses se juntou e criou um desporto que denominou de football (futebol, em português). Também não tão cedo, mas tem a ver com esse desporto, se bem que seja mais relacionado com questões jurídicas.

O caso que agitou, e continua a agitar, o futebol português (e que ainda não acabou) começou na época passada quando um clube conhecido como Gil Vicente contratou a um clube amador um jogador amador, Mateus. O Mateus jogou 4 jogos pelo clube de Barcelos, tendo marcado 2 golos e visto um cartão amarelo, não tendo visto cartões vermelhos. Um dos golos foi numa goleada por 5-0 (5 de Fevereiro, em casa contra o V. Setúbal) e o outro foi o segundo dos 4 da vitória tangencial em casa contra a Académica por 4-3, a 19 de Fevereiro.

O problema é que nenhum clube profissional, da primeira Liga ou da liga de honra, pode contratar um jogador amador, isto é, um jogador de um clube amador, tal como fez o Gil Vicente ao contratar o Mateus. Este problema devia não ter acontecido, visto que, dadas as circunstância aqui descritas, a inscrição do Mateus não devia ter sido aceite na Liga.
Tal como indiquei, a participação do Mateus nos jogos do Gil Vicente levou a que o Gil conquistasse mais 2 pontos, que ao não terem sido conquistados teriam levado à descida de divisão "em campo" do Gil, em detrimento do Belenenses que teve menos 1 ponto. Mas esta situação, apesar de tudo, não tem nenhuma influência na consequência deste caso, embora dê para perceber que uma situação destas de contratar um jogador que não devia ter sido contratado pode mudar os resultados.

O Conselho Disciplinar (CD) da Liga decidiu que o Gil Vicente devia descer de divisão em virtude deste caso, mantendo-se na primeira liga o Belenenses. O caso foi decorrendo nos orgãos de justiça desportiva responsáveis e a decisão (aparentemente) final foi esta. O sorteio foi feito com o Belenenses, passou o tempo, o Gil passou para a liga bwin.com, e depois a meio da semana antes do arranque da época 2006/2007 a decisão de última instância na justiça desportiva foi a favor da penalização do Gil Vicente com a descida de divisão, ficando o Belenenses como adversário do Benfica na jornada de arranque da liga.

O dia de arranque da liga foi bastante conturbado.
O Gil Vicente apresenta no dia anterior uma providência cautelar ao tribunal administrativo e fiscal de Lisboa (um tribunal fora da esfera da justiça desportiva, o que não podia fazer neste caso) que foi decidido em menos de 24 horas, tendo a decisão sido algo dúbia e contraditória, mas que aparentemente levava à não descida do Gil, descendo o Belenenses, tendo o presidente da liga, Valentim Loureiro pedido um esclarecimento da decisão, tendo sido esta a confirmada.

Na sequência desta decisão a Federação Portuguesa de Futebol, após uma lembrança da FIFA das consequências de um recurso aos tribunais civis que levariam a uma suspensão das competições internacionais de todos os clubes e selecções portugueses, o Gil Vicente foi suspenso de todas as competições organizadas pela federação em que o Gil participe, tendo começado por suspender um jogo de Júniores, e tendo dado instruções à Liga para fazer tarefa semelhante.
Para juntar a esta situação, o Leixões apareceu, pedindo a impugnação dos campeonatos profissionais, o que levou a que os jogos em que participem Leixões, Gil Vicente (estes dois defrontar-se-iam na primeira jornada da liga de honra) e Belenenses (que ia defrontar o Benfica).
A sequência cronológica dos acontecimentos não foi exactamente esta, mas a confusão é tanta que nem dá para perceber bem qual foi.

A consequência disto tudo foi que o Benfica ao fim do dia de ontem não sabia com quem ia jogar, embora tivesse a indicação que jogaria com o Gil Vicente. Em virtude disto o seu presidente até disse que o Benfica tinha 4 balneários e podia receber 3 clubes, estando, inclusivé, os balneários todos juntos.
Só ao fim da manhã de Sábado, apesar de tal situação já se saber ao fim da tarde de Sexta, é que o Benfica recebeu que não ia jogar com ninguém esta semana, tendo o Benfica emitido um comunicado a indicar que não iria jogar esta semana, ficando o estádio fechado e pedindo desculpa a quem comprou os bilhetes, dando indicação sobre o destino destes.

O Gil Vicente, para juntar a isto tudo, apareceu também na manhã de Sábado a indicar que iriam aparecer na Luz para jogar, tendo feito a viagem e estando hospedados neste momento num hotel de Lisboa. Ainda acham que vão jogar?

O Belenenses primeiro indicou que ia aparecer no estádio para defrontar o Benfica, mas depois, em virtude dos comunicados da Liga, indicou que não ia aparecer, tendo sido sugerido pelo seu treinador aparecer na Luz para efectuar um jogo-treino à hora do jogo oficial marcado para aquele estádio.

Espera-se que seja tomada uma decisão ainda esta semana, uma vez que a FPF vai-se reunir na próxima Quarta-feira, de forma extraordinária, para debater o caso Mateus. Talvez não saia nada dali, mas esperemos que o caso se resolva logo que possível.

Parece que não é só em Itália que há uns caos no futebol, com o "Calcio Caos", pelos vistos em Portugal a coisa não está melhor.

24 de agosto de 2006

Plutão

Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Neptuno. São estes os 8 planetas do Sistema Solar.

Isto porque a União Astronómica Internacional concluiu em Assembleia-geral reunida nos últimos dias em Praga que as características e órbitra de Plutão não correspondem às de um planeta. Uma das razões é o seu tamanho, por ser maior que a Lua. A outra razão é a sua órbitra que não é igual à dos 8 planetas do sistema solar, segundo a nova designação.
Plutão passou a ser um protótipo de um novo corpo celeste, de corpos que se encontram para lá da órbitra de Neptuno, sendo que uma das designações é de Plutões.

Plutão pertence a uma nova categoria de planetas anões, juntamente com Ceres e Xena.

Um anúncio da Pepsi banido

Fica um anúncio à Pepsi que foi banido por alguma razão que o próprio vídeo desvenda...

23 de agosto de 2006

Are you stupid?

Encontrei este teste na internet, em inglês, que permite descobrir qual é o seu grau de estupidez.
O meu resultado é 41, o que quer dizer que sou "esperto, mas estúpido".

Pode fazer o seu clicando na imagem em baixo.

The Stupid Quiz said I am "Kinda Smart, but Stupid!" How stupid are you? Click here to find out!

Presidente da CM de Setúbal e PCP

O Presidente da Câmara Municipal de Setúbal abandonou, a pedido do PCP, o cargo.

Não é o PCP um partido que gosta de dar a voz ao povo? Quem elegeu o presidente da Câmara foram os eleitores de Setúbal, não foi o PCP.
A verdade é que o PCP não exigiu a sua demissão, mas impulsionou fortemente essa demissão.

Há ainda a ter em conta o inquérito relativo a demissões compulsivas que ocorreram na Câmara, tendo levado a, possivelmente, gestão danosa da autarquia.

Depois dos casos dos dissidentes do PCP há alguns anos, este caso é mais uma prova que o PCP não é um partido democrático.

20 de agosto de 2006

Televisão em Portugal

Tenho passado grande parte dos últimos dias pelo fórum do Televizoom (site em que Daniel Oliveira da RTP é um dos impulsionadores). Nele se debate um dos assuntos que eu mais gosto: televisão. E estes tempos têm sido de intenso debate, apesar das férias.

Todos conhecem o fenómeno Floribella, todos conhecem o fenómeno Morangos com Açúcar. Alguns (pelos vistos cerca de milhão e tal todos os dias) sabem que existem os especiais, mas o que não sabem é que a guerra de audiências está de tal modo ao rubro que neste mês de Agosto, e com 18 dias de audiências publicados, ainda não se sabe quem vai ganhar o mês, havendo um empate técnico. Isto até ajuda a que as estações de televisão trabalhem mais para criarem um melhor produto, mas será mesmo melhor?
Em termos de qualidade de produção, essa melhoria vai acontecendo, aos poucos, com a experiência. Em termos de quantidade de produção nacional, esta vai aumentando, levando a que se descubram novos talentos, melhorando o futuro da produção nacional.

Mas nem tudo são rosas. Vão aparecendo alguns actores, nomeadamente na Floribella e nos Morangos com Açúcar, que não mostram ter grande talento. Isto será resultado do excesso de actores necessários? Talvez, afinal os bons actores não nascem do céu, ou produzem-se numa fábrica perto de Lisboa.
Isto leva a outra questão: será que se está a exagerar no número de novelas em produção? Parece-me que sim, afinal temos 1 novela na SIC mais 4 na TVI. Somemos o Câmara Café na RTP e algumas novelas em pré-produção, quer para a SIC, quer para a RTP, quer para a TVI, e temos um enorme conjunto de actores, que terão que ter alguma qualidade para termos qualidade nos produtos. Depois adicionemos os que estão a fazer teatro, os que estão parados e os poucos (se existirem) que estão a trabalhar em filmes. Mas só nos que têm talento. O resultado são centenas ou milhares de actores. Será que 10 milhões de pessoas conseguem ter tantos bons actores? Não que seja contra as más experiências, mas tudo tem um limite.

Ainda na área do excesso de novelas, elas acabam por dominar o horário nobre das televisões generalistas. O que é isto? Em 4 canais generalistas, 2 apenas transmitem novelas no horário em que a maior parte das pessoas está em casa! Depois queixam-se que as pessoas não lêm: as novelas entram pela casa fora. Para quê cansar-se a ler? Afinal o dia de trabalho lá vai. Queixam-se que as pessoas não vêm televisão. A resposta é que a escolha é pouca. Há o cabo, mas nem toda a gente o tem.

Há outro fenómeno no panorama televisivo português que todos terão notado: a SIC passa o dia inteiro a falar da Floribella ou a transmiti-la, enquanto que a TVI faz o mesmo aos Morangos com Açúcar. Mais uma razão para as pessoas se cansarem da televisão.

Já agora, o meu nick no fórum do televizoom é bigs.

16 de agosto de 2006

Sinistralidade: prevenção e polémica (2)

Depois do anúncio polémico, o MAI e a Galp Energia resolveram mudar o texto do anúncio, mantendo as imagens usadas.

O novo texto, que tenta transmitir a mesma ideia, mas procurando ser menos polémico, é o seguinte, basicamente: "Um avião cheio de crianças. Todos os anos é este o número de crianças mortas vítimas da velocidade nas estradas. Já chega, não acha? Um conselho do Ministério da Administração Interna e da Galp Energia."

7 de agosto de 2006

Sinistralidade: prevenção e polémica

O Ministério da Administração Interna lançou recentemente uma campanha publicitária, que ainda decorre, e que tem o apoio da Galp, em que afirma que todos os anos morre um avião cheio de crianças, vítimas da velocidade nas estradas, mostrando as crianças a entrarem no avião, enchendo-o, acabando com a porta do avião a fechar-se. Todos os portugueses devem tê-lo visto.
O texto do spot, correcto e confirmado, é o seguinte: "Todos os anos cai um avião cheio
de crianças em Portugal. É este o número de crianças vítimas da velocidade nas estradas portuguesas.
Este ano ajude-nos a evitar uma tragédia, reduza a velocidade. Um conselho do
Ministério da Administração Interna e da Galp Energia".

Quando o vi, achei que era uma imagem de choque, e que era interessante, podendo vir a ter resultados, embora este tipo de anúncios tenha que ser uma constante, não se limitando a anúncios pontuais, tendo que haver uma prevenção para a cidadania.

O que este anúncio tem de blogável é a opinião que Prevenção Rodoviária Portuguesa (PRP) e associações ligadas à aviação (sindicatos de pilotos e companhias de aviação) colocaram na praça pública, contra a campanha: os primeiros por os números serem errados, a forma não é a correcta, etc e os segundos porque dá uma imagem errada da qualidade da aviação. Sinceramente, não concordo com a opinião de cada um deles.

A PRP, pela voz do seu presidente, disse que enquanto que um avião daqueles leva 300 pessoas, o número de crianças sinistradas e que foram vítimas da velocidade nas estradas em 2005 baixou para 20 e qualquer coisa, comparativamente com os 40 e tal do ano anterior. Lembrei-me logo que a imagem mais correcta seria de um autocarro cheio de crianças, embora não pudesse ser cheio, o que talvez não causasse tanta polémica, mas talvez a imagem não fosse tão forte. Se é verdade que a imagem deva ser forte para assustar, também é verdade que não se deve fazer uma campanha de prevenção baseada na mentira. Mas quais são os números correctos? Os da PRP à volta de 30 ou os do ministério à volta de 300? O ministro voltou a afirmar que eram "centenas" as crianças sinistradas.
O presidente da PRP também afirmou que, provavelmente, a Galp, que terá organizado a campanha, não seria a empresa mais qualificada para elaborar campanhas de prevenção da sinistralidade. Por mim creio que possa não ser a mais adequada, mas pelos resultados da PRP talvez a mesma não o seja, e de qualquer forma as empresas privadas, os grupos de cidadãos e as organizações em geral estão no seu direito de elaborar acções de prevenção, como estas, ou outras. Está-me é a parecer que ficou chateado por não ter sido envolvido na campanha, mas também não sei de quem foi a ideia, se do MAI, se da Galp.

Quanto à posição, bastante semalhante, quer dos pilotos, quer das companhias de aviação, parece-me exagerada.
Não me parece que estejam a afirmar na campanha que cai um avião todos os anos em Portugal, ainda por cima cheio de crianças, apesar de poder dar essa ideia quando é dito no spot televisivo que "Em Portugal, todos os anos cai um avião cheio
de crianças.", mas também é dito logo a seguir que é "este o número de crianças vítimas da velocidade nas estradas portuguesas". Parece-me que se está a fazer uma comparação, dando a ideia que o número de crianças que morrem todos os anos vítimas da velocidade dos automóveis nas estradas portuguesas é semelhante ao número de ocupantes de um avião.

Estou certo ou errado?

27 de julho de 2006

Net em Linux

Finalmente voltei a aceder à net em casa, com Linux. Nada de configurações de drivers, apenas comprei um kit Clix, que traz um router ADSL2+, mas o que interessa é que a ligação ao PC é feito por uma porta Ethernet, o que não implica drivers :).

21 de julho de 2006

O carro do futuro

Parece que hoje estou numa de carros futuristas ou diferentes.

Este é um carro que não tem pedais, não tem espelhos retrovisores, não funciona a gasolina e pode não ser igual à semana e ao fim-de-semana.

Na verdade, funciona com um volante com duas mãos que substituem os pedais, os espelhos retrovisores são substituidos por ecrãs de TV, tem uma televisão, funciona a hidrogéneo e pode-se trocar a parte de cima do veículo a qualquer altura.

Curioso? Então veja o vídeo...

Carro desportivo movido a células de combustível

E que tal um automóvel que custe $2.5 a atestar? E se esse carro for desportivo? E se der dos 0 aos 100 em cerca de 4 segundos? E se a velocidade máxima forem os 215kmh? E se for "verde"?

Pois é, este carro existe, tem um motor verde e deve chegar ao mercado em breve. Pena é que o preço deva ser elevado.
E funciona com baterias de iões de lítio, o mesmo tipo de baterias habituais em portáteis, que lhe dão uma autonomia de 400 km...

Fica um vídeo:

20 de julho de 2006

Breves

World Jump Day
Hoje foi o World Jump Day. Segundo esta iniciativa, se 600 milhões de pessoas saltassem ao mesmo tempo no mundo inteiro, a órbita da Terra seria desviada. O salto foi hoje, está-se à espera de resultados. Não será que poderão haver problemas?

Médio-oriente
É hábito esta região do globo ser referida como a região mais instável: Irão, Iraque, Israel, Palestina, Síria, etc.
Actualmente há lá uma guerra entre o estado de Israel e os guerrilheiros do Hezbollah, situados no Líbano. Até quando irá durar? Que consequências? Como resolver conflitos nesta zona? Não terá a origem destes conflitos com a criação de Israel? Para já há um êxodo dos estrangeiros que estão/estavam no Líbano.

12 de julho de 2006

Um bot, uma mulher

http://basshunter.m0o.eu/anna/index_pt.php

6 de julho de 2006

E resta-nos igualar 66

Depois de tantas esperanças, resta-nos esperar igualar 66. Não foi desta que batemos a França numa meia-final.

Nem que tivéssemos que marcar um golo como um destes...

1 de julho de 2006

Meias-finais

Ganhámos aos ingleses, comemos os bifes e o Ricardo passou a ser o recordista a defender penaltis defendidos no desempate: 3.

30 de junho de 2006

A Argentina foi-se e Alemanha vai andando

Acabou há minutos o jogo Alemanha x Argentina, com a vitória da Alemanha, em penalties, após um empate a 1 no tempo regulamentar, sem golos no prolongamento.
Enquanto que a Alemanha marcou os 4 penalties, 2 da Argentina foram defendidos por Lehman.


Eu que apostava numa final entre a Argentina e o Brasil... Mais uma vez se cumpriu uma frase de Gary Lineker: “Futebol é um jogo simples, 22 jogadores jogam entre si e no final a Alemanha ganha.”

Entre Itália (ou Ucrânia) e Alemanha, temos um finalista, nenhum do futebol espectáculo. Resta Portugal e Brasil, mas também a Inglaterra, um pouco.

Restam 7 hipóteses para campão.

Petição à RTP sobre o Eurofestival da canção

Está online em portugalnoesc.pt.vu uma petição, a entregar à RTP, para pedir uma representação digna de Portugal no Eurofestival da Canção de 2007, atendendo à importância do evento, aos 50 anos da estação que se comemoram para o ano que vem e o facto de Portugal ser um dos países que participa há mais tempo e nunca ter alcançado um dos 3 primeiros lugares.

Também é proposto um modelo para o próximo concurso, onde se pede que haja mais promoção das canções a escolher.

Espero que assinem.

Adepto chinês suicida-se após Portugal ganhar à Holanda

Desta é que eu não estava à espera. Então um chinês suicida-se por ver a Holanda perder? E outro tem um ataque cardíaco, mas já está bem, por Portugal falhar um golo frente a Angola?
A estes há que juntar mais 8 mortes de chineses. Estas situações devem-se, quer à diferença horária, quer a apostas, como o primeiro caso.
Nem quero saber como seria se a China jogasse.

Estas nove mortes representam uma redução em 0,00000069% na população chinesa.

29 de junho de 2006

À espera...

Amanhã Portugal vai saber a quem vai ganhar na final...

28 de junho de 2006

Breves ViaCTT e NetEmprego

ViaCTT
O CTT lançou um portal, o viaCTT que permite receber a correspondência de certas empresas num portal online, podendo vir a recebê-la em papel. O problema é que para nos registarmos temos que ir, por enquanto, ao balcão dos CTT apanhar filas... Belo choque tecnológico e 2 milhões e meio de euros bem gastos...

Lançado o portal NetEmprego
Hoje de manhã foi lançado pelo governo, com apresentação de José Sócrates, do portal NetEmprego. Um portal que permite a desempregos e empregados procurarem emprego, colocarem currículos, assim como para empresas colocarem ofertas. Em algumas horas recebeu mais de 1100 currículos.


Portal NetEmprego em baixo
Nos últimos minutos tentei aceder e está em baixo...


Mais duas que o Sócrates nos vem habituando: promete para uma ou duas legislaturas à frente ou lança com pompa e circunstância, mas depois as coisas não funcionam.

edit: O portal NetEmprego voltou à vida. O problema teve a ver com um excesso de procura do site. Nada que os portais governamentais não nos tenham habituado... Não sabem o que são testes de carga? Estimativas? No primeiro dia e com a previsível procura do novo, é natural que tenha muita carga, o que justificaria um reforço do sistema.

27 de junho de 2006

O Brasil segue

Acabou há minutos o jogo "das oitavas" para o Brasil.
Resolvi ir vê-lo ao bar da residência, onde tinha um acesso Wi-fi. Ainda continuo no mesmo sítio.

O Brasil ganhou bem, com o Gana a ter poucas ocasiões e o Brasil ainda falhou muitas ocasiões.
Há ainda o segundo golo que estava em fora de jogo e o terceiro que lança dúvidas (logo se esclarece com as imagens virtuais da RTP...).

O problema do Brasil está a ser o Ronaldinho que ainda não jogou ao seu nível, mas em compensação a defesa tem-se portado bem e o Ronaldo já marcou golos, apesar dos comentários que se fazem sobre ele por estar gordo...

Parabéns Brasil. Esperem agora pela Espanha :), que nós vamos esperarvos nas meias, para tentar ganhar. A ver se o Ronaldinho não aparece nesse jogo.

As laranjas já foram, venham os ingleses

Portugal fez Domingo um jogo épico, tendo sido um jogo emocionante, mas muito amarelado.

Lá bebi o meu sumo de laranja (mesmo, mas foi comprado foi, as laranjas já estavam espremidas, talvez em 2004...), quer ao almoço, quer um pouco antes do jogo, quer depois do belo golo do Maniche, quer no fim, em que acabei com a garrafa (já estava aberta antes...).

O que se passou no jogo foi muita falta de fair-play. Podemos começar pelas 2 faltas sobre o C. Ronaldo no início do jogo, que tiveram direito a amarelo, sendo que a segunda falta há quem diga que dava vermelho, mas provavelmente essa opinião estará influenciada pelo resultado da falta: o Cristiano saiu lesionado, mas ainda teve tempo para dar o 3º toque antes do golo. Há quem tenha visto o holandês que fez essa falta a levar uma palmadinha nas costas de um colega, após saberem que ele não podia continuar em campo. Sem palavras. Mas o que se seguiu não foi bonito.

Os jogadores holandeses demonstraram que o fair-play ficou no hotel ou no balneário... e os portugueses começaram a responder sem ser pela forma mais correcta. O caso mais flagrante foi a jogada do primeiro amarelo do Deco, quando os holandeses não devolveram a bola como era suposto, o lateral avançou para a área até o Deco lhe dar um corte que levou amarelo, mas podia ser vermelho, embora eu creia que o árbitro não lho deu por causa das atenuantes da jogada. Nesse momento o caldo entornou em volta do holandês, o Petit foi empurrado e foram somados alguns amarelos, mas o holandês podia ter sido expulso, que não se perdia nada.
O Figo também perdeu a cabeça e deu uma cabeçada no holandês, numa jogada que não vi durante o jogo, mas sem penalização disciplinar. Não foi caso único em campo, com uma pisadela do Van der Sar sobre o Simão.

O Costinha foi, provavelmente, o mais surpreendente, embora o problema dele não tenha sido tanto o fair-play. Aquele corte com a bola quando tinha o amarelo, e que lhe deu o segundo, é completamente injustificável, mas podia ter sido mais cedo. Será a falta de ritmo?

A forma como o segundo amarelo do Deco foi mostrado entornou o meu caldo. Inclusivé atirei o cachecol ao chão, mas como o telemóvel estava na mão, foi atrás. Por momentos estava despedaçado (é daqueles que se pode trocar a capa), e nem encontrava o principal... Felizmente está inteiro. Já tem muitas quedas para contar...

Houve 2 holandeses que foram expulsos, inclusivamente o que lesionou o Cristiano Ronaldo, além do recorde de 15 amarelos. Engraçado foi haver 15 amarelos em 24 faltas, com os portugueses a terem 9 amarelos em 10 faltas.

O árbitro chama-se Valentin Ivanov e não me parece que vá ter uma carreira internacional como árbitro com muitos jogos, e neste mundial deve ter acabado.

24 de junho de 2006

Revisão das previsões do mundial

Após o fim da primeira fase, resta-me analisar as minhas previsões e rever as previsões para a segunda fase.

Em primeiro lugar falhei, em termos de classificação dos dois primeiros, 8 das classificações, o que é metade. Em termos de equipas apuradas, acertei mais, 13.
A primeira surpresa foi no grupo A, em que coloquei a Polónia apurada em segundo, mas quem ficou nesse lugar foi o Equador... Nos grupos B, C e D (o de Portugal), acertei em cheio. No grupo E tive a maior surpresa com o não apuramento da República Checa que tinha colocado em primeiro! A Itália que tinha colocado em segundo foi o primeiro, e o Gana que tinha colocado em último foi apurado em segundo lugar do grupo. No grupo F o Brasil não foi surpresa, mas o Japão que tinha colocado em 2º ficou em último, tendo-se apurado a Austrália, com os seus "Socceroos", o que não foi uma surpresa, tendo eu suspeitado que se iriam apurar, mas à última da hora coloquei o Japão. No grupo G, troquei a ordem, tendo a Suiça surpreendido pela positiva e a França pela negativa, e a Coreia ficou pelo caminho na primeira fase, após ter ido às meias-finais no mundial em casa dividida com o Japão. No grupo H também troquei a ordem dos 2 primeiros, tendo a Espanha mostrado ter qualidade para ir longe, ao contrário da Ucrânia que não mostrou grande qualidade como primeira apurada europeia (após o organizador Alemanha...), e deverá ficar perto. Uma palavra para Angola que fez um grande mundial, com grandes exibições do desempregado (!!) Guarda-redes João Ricardo, tendo apenas perdido com Portugal, na sua estreia.

As minhas previsões até ao resto do mundial são estas:

** Oitavos-de-final
* Alemanha x Suécia (ganhou a Alemanha por 2-0, mas era o que previa);
* Argentina x México - vitória para a Argentina;
* Inglaterra x Equador - vitória inglesa, embora possa ter dificuldades;
* Portugal x Holanda - vitória portuguesa, mas não será fácil;
* Itália x Austrália - vitória italiana, após prolongamento, mas uma vitória da Austrália não me surpreenderia;
* Suiça x Ucrânia - vitória helvética;
* Brasil x Gana - vitória canarinha, embora possa haver algum equilíbrio a meio campo;
* Espanha x França - vtória dos espanhóis na despedida do Zidane.

** Quartos-de-final
* Alemanha x Argentina - um grande jogo em perspectiva com vitória da Argentina;
* Itália x Suiça - vitória da Itália, mas após prolongamento;
* Inglaterra x Portugal - espero e acredito que a vitória será lusa;
* Brasil x Espanha - um grande jogo em perspectiva, mas com vitória do Brasil, apertada;

** Meias-finais
* Argentina x Suiça - Argentina ganha à Suiça;
* Brasil x Portugal - preferia ao contrário, mas o Brasil deverá ganhar, embora tenhamos hipóteses;

* 3º e 4º lugar
* Portugal x Suiça - vitória de Portugal, mas com algumas dificuldades;

* Final
* Argentina x Brasil - na mais esperada das finais, o Brasil revalida o título;

A ver se não surgem mais surpresas, mas aviso que quem ganhar ao Brasil passará a ser o maior candidato a ganhar este mundial.



Amanhã vou fazer um pouco disto...


Para acompanhar o jogo vou beber um sumo de laranja. A ver se sabe melhor antes que depois...

Sobre Ponte de Lima

Creio que ainda não fiz um único post sobre a terra onde vivo, Ponte de Lima. Nesta altura em que o mundial domina as atenções dos noticiários e jornais portugueses, principalmente nos dias antes e depois dos jogos, mas também de outros países, creio que é altura de falar de outras coisas. Eu próprio me auto-condeno por, desde o início do mundial ter apenas feito postagens exclusivamente sobre o futebol ou o mundial da Alemanha.
Ponte de Lima tem vivido politica e socialmente tempos atribulados. Para os que não conhecem a história completa, fica um resumo daquilo que tenho acompanhado. Diga-se a título de crédito, que muito do acompanhamento tem sido feito através do blog www.pontelima.blogspot.com.

No ano passado um grupo brasileiro, a Cobra Software, anunciou que iria criar um cluster tecnológico de desenvolvimento de software, com o objectivo de lançar-se na Europa, tendo tal cluster como base uma fábrica que iria nascer em, adivinhe-se, Ponte de Lima.
Outro dos assuntos que tem dominado a actualidade começou, por volta do início deste ano, quando o grupo sueco Ikea fez o anúncio de que iria construir uma fábrica de móveis, em Ponte de Lima. Foi, inclusivamente, assinado um protocolo entre a Câmara Municipal de Ponte de Lima, a Ikea e o estado português, na pessoa do próprio Primeiro-ministro, José Sócrates. Curiosamente estávamos em campanha presidencial e o candidato apoiado pelo partido do Sócrates, o octagenário Mário Soares, andava por esta zona... Mais tarde veio-se a saber que, afinal, Ponte de Lima era um dos candidatos entre cerca de 20.
O assunto que mais tem dominado a actualidade de Ponte de Lima foi o anúncio do encerramento das urgências, e de outros serviços, do hospital de Ponte de Lima. Dado tratar-se de um serviço que serve, além do concelho de Ponte de Lima, outros concelhos do distrito de Viana do Castelo, que têm Ponte de Lima 20 e tal kilómetros mais perto do que a sede do distrito, Viana do Castelo, todos os partidos representados na Assembleia Municipal uniram-se para lutar contra o encerramento deste serviço de atendimento. Veio-se a descobrir que um dos principais motivos do encerramento do serviço não era a qualidade do atendimento, mas as condições das instalações. Acontece que, pelos vistos, seria possível, após algumas obras notoriamente necessárias, o hospital teria as condições para ter o seu serviço de urgências a funcionar em condições dignas. Esta decisão enquadra-se no enceramento de serviços que o ministério da Saúde tem vindo a efectuar recentemente. Parece que caso este serviço de Ponte de Lima encerrasse, apenas restaria o de Viana. Para Ponte de Lima a distância é razoável, servida por uma via rápida a partir de algumas zonas perto da sede do concelho, mas uma urgência é sempre uma urgência, há obras a decorrerem na EN203 que liga Ponte de Lima a Darque, e é uma alternativa para chegar a Viana, o que não ajuda a que a viagem não se faça em condições, se necessário. Por outro lado, concelhos como Paredes de Coura e Arcos de Valdevez ficam a 40 ou 50km da urgência, e outros como Caminha ou Valença ficam com a urgência mais próxima em Espanha. Até algumas freguesias e zonas do concelho teriam um hospital mais perto noutro distrito, como Anais (servida pela A3). Resta dizer que as urgências mais graves já eram encaminhadas para Viana ou o Porto, embora passando por Ponte de Lima, se fosse necessário. Vamos ver o que vai acontecer, esperando que não morra ninguém com este processo, tal como poderá já ter acontecido com o encerramento da maternidade de Elvas, em que um bebé morreu em Espanha.

Voltando ao caso da Ikea, um episódio recente, no mês de Maio, veio mostrar que a assinatura do protocolo que foi feita em Ponte de Lima não mostrava tudo. O que aconteceu foi que a Ikea veio anunciar que agora restavam apenas 3 hipóteses para a construção da fábrica, e nenhuma era Ponte de Lima. Afinal não era certo que a fábrica iria ser construída em Ponte de Lima? Já se suspeitava que tal podia não acontecer, o que veio a mostrar-se verdade. Mais um investimento que foge do distrito.

O caso da Cobra ainda é mais obscuro. Pouco ou nada se sabe, vão aparecendo algumas notícias, umas vindas do Brasil, outras não, mas levam a crer que a Cobra quer fugir de Ponte de Lima e abrir o seu laboratório/cluster/fábrica de software noutro sítio, tal como notícias de viagens do presidente da Câmara ao Brasil, das quais não se sabem resultados... Talvez Braga, denominada por alguns de "silicon Valey portuguesa", sendo servida pelo departamento de Informática da Universidade do Minho, ligado à Escola de Engenharia da mesma universidade, onde ando a tirar o meu curso de LESI, venha a acolher este cluster.

Sei que a postagem vai longa, pelo que a termino por aqui, mas assim falei de alguns assuntos que me têm interessado, nomeadamente o caso da Cobra, que mais está ligado a mim, por poder ser uma oportunidade de trabalho em Ponte de Lima. Pelos vistos a única que poderia encontrar nesta zona.

23 de junho de 2006

Estádios e golos do mundial em 3D


Estava com o Google Earth aberto, quando me lembrei de ir procurar os estádios do mundial de futebol da Alemanha 2006. Encontrei-os referidos aqui (o ficheiro do Google Earth para fazer o download entra-se aqui). Tem uma representação 3D do próprio estádio, além de ser possível navegar para encontrar o estádio.
Outra opção que encontrei nesta página é este ficheiro.

Encontrei ainda um site, o 3dgoals.com onde é possível ver todos os golos do mundial, além de algumas jogadas importantes dos jogos, também em 3D. Para poder ver os golos é preciso instalar um programa em Windows e ver o site em Internet Explorer, o que não é muito agradável.
Já nem é preciso ver na televisão os golos, agora também é possível observá-los na internet...

Conclusão? Viva o google que me permitiu encontrar isto tudo.